Pedagogia da tecelagem: tramas do ensinar e do aprender em espaços não-formais e sua interface com a pedagogia escolar

Equipe: Coordenador de Projeto: Edla Eggert (01/02/2007 a 31/01/2010)
Situação: Projeto em execução
Duração: 01/02/2007 a 31/01/2010

Súmula: Pretende-se, com esta pesquisa, analisar os processos metodológicos imbricados na fabricação de peças artesanais de tecelagem e relacioná-los com os processos pedagógicos vividos por professoras e alunas do campo da Pedagogia. Acredita-se que, investigando os modos de aprender e de ensinar da tecelagem, será possível perceber uma pedagogia tramada no cotidiano de muitas mulheres, que pouco processam seus modos de ensinar e aprender. Há a suspeita de que esta pedagogia se constrói nos espaços não-formais de ensino e assim, pode haver interface com a pedagogia escolar. Pretende-se estabelecer narrativas de uma pedagogia construída em um lugar de certa forma ‘estranho’, mas, ao mesmo tempo, ‘familiar’ à educação de mulheres professoras. Serão acompanhados dois grupos de tecelagem, que motivem a observação, a descrição e análise dos processos, desencadeados na ação da tecelagem e simultaneamente, buscar-se-á teorizar esses processos, em termos metodológicos e pedagógicos, com alunas e professoras/es do curso de Pedagogia e de pós-graduação em Educação, da Unisinos. Será analisado como as mulheres que ensinam tecelagem e as que aprendem e executam tal prática refletem sobre o ato de ensinar – ou de aprender. Pretende-se produzir teoria pedagógica [pedagogia da experiência] dos modos de aprender e ensinar, além de criar e produzir tecelagem, a fim de resgatar narrativas, construídas por mulheres, que, suspeita-se, invisibilizam seus modos de criar e produzir conhecimento.