Quem somos

O Grupo de Pesquisa Educação Digital – GPe-dU UNISINOS/CNPq – está vinculado a linha de pesquisa “Educação, Desenvolvimento e Tecnologias” do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNISINOS. O campo temático principal das pesquisas desenvolvidas pelo GPe-dU é a Educação e a Cultura Digital, tanto em contextos escolares quanto não escolares. Desenvolve pesquisas no campo da formação/capacitação humana no que se refere ao desenvolvimento cognitivo e sócio-cognitivo; e pesquisas no campo do desenvolvimento sócio-cultural e os processos de escolarização no contexto da cultura digital emergente. Assim, o GPe-dU pesquisa e produz conhecimentos e metodologias educacionais na interface entre tecnologias e projetos de desenvolvimento sócio-cultural. Busca inovação no campo investigativo relacionado à área da educação em interface com as demais áreas do conhecimento, em especial: a computação, a comunicação, a psicologia, a linguística, a sociologia, a filosofia, as neurociências e a administração. Pretende-se que os estudos desenvolvidos venham a contribuir para a compreensão e a criação de processos e produtos que possibilitem novas formas de convivência, incluindo as digitais virtuais, numa perspectiva crítico-humanizadora, alimentada pelo desenvolvimento da autonomia, da cooperação, da criatividade, do respeito mútuo e da solidariedade. Espera-se poder contribuir para impulsionar processos inovadores dentro e fora da universidade para a promoção da educação e da cidadania.

Entre as principais tecnologias digitais virtuais desenvolvidas ou utilizadas pelo GP e-du é possivel citar:

• O Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA-UNISINOS;
• A Agente Comunicativa Mariá  (em parceria com PPG em Computação Aplicada);
• O Mundo Virtual em 3D – AWSINOS;
• O Ambiente de Competência em Contexto COMTEXT, para dispositivos móveis (em parceria  com PPG em Administração e PPG em Computação Aplicada);
• A Ilha UNISINOS e Ilha RICESU no Second Life e
• O Espaço de Convivência Digital Virtual (ECODI-UNISINOS), que integra a tecnologia de Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Mundos Virtuais em 3D e Agente Comunicativo.

Os espaços construídos nos Metaversos (Eduverse e Second Life), pelo GPe-du têm como princípio serem educativos desde a sua concepção, ou seja, no planejamento urbano digital virtual, conceitos relacionados à ecologia, o uso eficiente dos recursos naturais, dentre outros estão presentes. A pesquisa está presente desde o momento da busca e organização da informação para a construção dos espaços, do planejamento urbano digital virtual, pensando nas questões relacionadas à educação para o desenvolvimento sustentável, do ponto de vista dos recursos naturais, até o acompanhamento e avaliação do uso dessa tecnologia. Podemos dizer que esse conjunto compõe o “corpus” para as análises que são realizadas de acordo com o que se quer investigar em cada situação.

A esses ambientes estão vinculadas uma série de pesquisas relacionadas aos processos de ensino e de aprendizagem, baseados na formação de redes, que possibilitam a criação de novos espaços de convivência, capazes de contribuir efetivamente para o processo educativo/formativo no contexto do Ciberespaço. post

Os espaços construídos nos Metaversos (Eduverse e Second Life), pelo GPe-du têm como princípio serem educativos desde a sua concepção, ou seja, no planejamento urbano digital virtual, conceitos relacionados à ecologia, o uso eficiente dos recursos naturais, dentre outros estão presentes. Além disso, as propriedades específicas da natureza desse meio são exploradas, a fim de experimentar as possibilidades existentes. Buscamos criar espaços imaginários e não somente representações de um mundo presencial físico. Por exemplo, o espaço do GP e-du propicia a realização de pesquisas (encontros do grupo para planejamento, para discussões teóricas, reuniões, ações de pesquisa, orientações, processos de ensino e de aprendizagem relacionados a Educação Digital), outros espaços que estamos construindo em parceria com empresas possuem aplicações específicas, vinculadas normalmente a Responsabilidade Social e Educação Corporativa, todas relacionadas a Educação, tais como: uso eficiente de recursos naturais, formação de trabalhadores, dentre outras. Ou seja, a pesquisa está presente desde o momento da busca e organização da informação para a construção dos espaços, do planejamento urbano digital virtual, pensando nas questões relacionadas à educação para o desenvolvimento sustentável, do ponto de vista dos recursos naturais, até o acompanhamento e avaliação do uso dessa tecnologia. Podemos dizer que esse conjunto compõe o “corpus” para as análises que são realizadas de acordo com o que se quer investigar em cada situação.


[1] “Nativos Digitais são os novos sujeitos da aprendizagem, pessoas nascidas num mundo altamente tecnologizado, em rede, dinâmico, rico em possibilidades de acesso a informação, a comunicação, a interação. Para os “Nativos Digitais” as tecnologias digitais estão sempre presentes, imbricadas nas suas ações, eles vivem e pensam com essas tecnolgoias. Elas estão na forma como eles se comunicam, se relacionam com os demais sujeitos e com o mundo, fazem parte das experiências construídas no seu viver e conviver” (Schlemmer, 2006. p. 34 e 35)

[2]Homo zappiens” é a nova geração que aprendeu a lidar com novas tecnologias, que cresceu usando múltiplos recursos tecnológicos desde a infância. Esses recursos permitiram ter controle sobre o fluxo de informações, mesclar comunidades virtuais e reais, comunicar-se e colaborar em rede, de acordo com suas necessidades. O Homo zappiens é um processador ativo de informação, resolve problemas de maneira muito hábil, usando estratégia de jogo, e sabe se comunicar muito bem. Sua relação com a escola mudou profundamente… o Homo zappiens é digital e a escola é analógica.” (Veen & Vrakking, 2009, p. 12)

Anúncios